Unificação

Unificação

Cursos em DVD

CURSOS COMPLETOS
- Energias alternativas, solar e eólica
- Física quântica
- Criação dos HoloCampos morfogenéticos
- Sustentabilidade com consciência
- Métodos de bio-construção e reuso de água

domingo, 31 de março de 2013

Câncer tem cura - A natureza tem a solução

Somos parte integrante de uma natureza que a muito nos afastamos!
Afastamo-nos não apenas no sentido geográfico ou físico, mas no sentido de conexão!
Gostaria de partilhar mais uma informação que me foi passada por um amigo, onde obteve ao longo de muitos anos resultados de cura com a natureza!
Vamos nos abrir a Uma Nova Visão e partilhar esse conhecimento!


Frei Romano Zago




Frei Romano Zago


Após os cursos de Filosofia e Teologia, ordenou-se Sacerdote Franciscano em 1958. Em 1971 diplomou-se em língua e literatura luso-brasileira, francesa e espanhola, pela Faculdade de Letras da PUCRS - Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. 

Foi em 1988, na Paróquia Santo António, Pouso Novo (Brasil) que começou a testar a receita da Aloé Arborescens (babosa)mel e aguardente de cana e constatou os primeiros casos de sucesso.

Depois disso, esteve em Israel, sempre usando com êxito a sua receita. Foi convidado a dar palestras em Portugal, Suiça, Itália e outros países. 

Além do livro Aloé não é remédio... mas Cura!, escreveu O Cancro tem cura!, traduzido para italiano, castelhano (Argentina), espanhol, inglês, alemão, francês e grego. 

Frei Romano Zago parte da exploração das propriedades medicinais da Aloé Arborescens, conhecida há milénios, e cuja receita tem resolvido muitos problemas sem causar qualquer dano ou efeito colateral negativo ao seu consumidor. 

Os seus ensinamentos não recomendam a automedicação. Muito pelo contrário. Propugna que, ao persistirem os sintomas, o médico deve ser consultado, até porque este estudou para se constituir na maior autoridade em matéria de saúde. 

E finaliza assim: "Acoplados ambos os sistemas, obter-se-ão resultados mais alentadores, já que o objectivo último da medicina deve ser o de salvar vidas."

“Segundo dados recolhidos a partir de curas já realizadas, é possível concluir o seguinte:
  • Cancro do fígado: cura fácil;
  • Cancro da próstata, mama, ovários, útero e leucemia: cura relativamente fácil;
  • Cancro do pulmão: a cura exige tratamento prolongado;
  • Linfoma: a cura mais difícil de todas, mas há casos que foram resolvidos;
  • Cancro do cérebro, garganta, estômago, intestinos e ânus: muitas curas comprovadas;
  • Outras doenças curadas: de pele, em geral; reumatismo, artrite, úlceras…”
 Como Tomar: Pode-se tomar como preventivo ou como curativo (no caso de a pessoa já ter cancro).
 - Como preventivo: Deve agitar-se antes de usar. Tomar duas colheres (de sopa) entre 30 e 15 minutos antes de cada refeição (manhã, meio-dia e noite). Sugere-se a toma de uma dose completa (ou seja, o conteúdo de duas embalagens) duas vezes por ano (Primavera e Outono, por exemplo), e quando surgirem problemas, tais como gripe…
- No caso de ter cancro: Deve agitar-se antes de usar. Tomar três colheres (de sopa) entre 30 e 15 minutos antes de cada refeição (manhã, meio-dia e noite).
Neste caso, tomar duas doses completas (ou seja, o conteúdo de quatro embalagens) e fazer exames médicos que indicarão se houve cura, se estacionou ou se a doença continua a evoluir.
Para que o tratamento resulte melhor, é conveniente, durante o período em que é feito, não comer carnes vermelhas, nem de porco, ou gorduras de origem animal, ovos, leite, nem peixe (mas se for pescada ou peixe-espada pode comer).
Depois de tomadas as duas doses, deve fazer um intervalo de 7 a 10 dias.
Se durante o tratamento (preventivo ou não) surgirem situações um pouco anormais, como vómitos, diarreia, prurido, abcessos, urina escura ou que pareça conter sangue, ou ainda outros sintomas, isso não deve ser motivo de preocupação, mas, pelo contrário, de satisfação, pois é o organismo a eliminar o mal, as toxinas. Não é conveniente, nesta fase, interromper o tratamento.”



A Babosa - Aloé Arborescens
Aloé Arborescens
Aloé Arborescens é uma das cerca de duzentas variedades da planta Aloé e, de todas, segundo estudos científicos, é a que reúne melhores propriedades medicinais. Embora parecida com um cato, pertence à família dos lírios e produz uma majestosa flor vermelha no inverno.
A sua potência é inigualável para fornecer ao organismo humano um espectro completo de fitonutrientes e propriedades nutracêuticas necessários para apoiar um sistema imunitário saudável, enquanto elimina partículas de resíduos. Isto devolve o corpo a um estado normal da estrutura e função.
É milenarmente conhecida, mas foi o monge brasileiro Romano Zago que a redescobriu como um desintoxicante poderoso e simples, quando associado a mais dois ingredientes: mel e cerca de 1% de álcool orgânico.
Não estamos falando apenas sobre qualquer tipo da planta Aloe. Romano Zago afirmou que estudos recentes administrados pelo Instituto Salzano Palatinin, Veneza, Itália, descobriram que a Aloe Arborescens é mais rica em substâncias medicinais em oposição a Aloé Vera (barbadensis). Veja as diferenças clicando aqui.
O preparado redescoberto por Romano Zago, opera uma limpeza ao organismo, também graças ao mel que transporta a Aloé Arborescens para as zonas mais distantes do nosso corpo. Com o 0,78% de álcool dilatam-se os vasos sanguíneos, que facilitam a operação de limpeza geral. Em situações comuns, no espaço de 15 dias, o sangue é completamente purificado.

Mais informações em :

Literatura indicada:
  1. Câncer tem cura : Editora vozes
  2. Babosa não e remédio mas cura : Editora Vozes



Polem apícula
Além de levantar o pique e afastar o estresse, o pólen pelas flores retarda o envelhecimento e fortalece os músculos. E o melhor: incluí-lo na dieta é fácil

Os gregos da Antiguidade já consumiam uma mistura líquida de mel e pólen. Denominada ambrosia, a bebida era considerada uma inesgotável fonte de poder e imortalidade. 

Desde o fim do século 19, o pólen apícola vem despertando o interesse de pesquisadores, especialmente nos Estados Unidos, no Japão, na França e na Escandinávia. Mas somente a partir de 1950 o alimento ganhou relevância, por meio de estudos analíticos e experimentais. 

  • Há na natureza 22 aminoácidos essenciais para a saúde humana, e o pólen é o único alimento que contém todos os 22 aminoácidos. Quase todas as vitaminas foram identificadas no pólen, sendo particularmente rico em carotenos (vitamina A).

  • Algumas variedades como o pólen de acácia contém 20 vezes mais caroteno que a cenoura que considerada a principal fonte dessa vitamina. É rico em rutina ou vitamina P, que fortalece os capilares, veias e artérias e reverte o endurecimento destas últimas e por isso é muito importante para o sistema cardiovascular, especialmente após os 40 anos.

  • O pólen é uma fonte preciosa de oligo-minerais com mais de 22 elementos. Os oligo-minerais são elementos químicos (titânio, níquel, cobalto, silício,...) que o organismo humano necessita em pequenas quantidades e que não existem na maioria dos produtos alimentícios. A medicina orto-molecular, hoje em dia, está demonstrando a importância dos oligo-elementos para o bom funcionamento do nosso organismo.
  • Os níveis de vitaminas em 100g de pólen são os seguintes: Vit.A 50 mg, Vit B1 10 mg, Vit B2 10mg, Vit B3 20 mg, Vit B5 120 mg, Vit B6 5 mg, Vit C 80 mg, Vit E 100 mg, Colina 690 mg, Vit P 50 mg. O pólen constitui-se ainda de: Ácidos graxos 23,6%, Ácido Linoléico 39,4%, Carboidratos 38,2% dos quais 31% é açúcar total e 7,2% celulose, Proteína de 10% a 35%. Há vestígios de 15 elementos no pólen os quais são necessários ao organismo humano, que são: ferro, iodo, cobre, zinco, manganês, cobalto, molibdênio, selênio, cromo, níquel, estanho, estrôncio, boro, flúor e vanádio.

  • Os níveis de flavona são de 2,54g para 100 g, sendo que os compostos flavonóides têm funções de prevenir as arterioscleroses, diminuir os níveis de colesterol, aliviar a dor e proteger de radiações. Na Grécia antiga existia uma bebida considerada a bebida da imortalidade, que era uma mistura de mel e pólen, denominada de AMBROSIA, fonte de inesgotável poder para o organismo humano.

  • O pólen é rico em hormônios vegetais, que se sabe, não tem efeitos colaterais e tem surpreendente faculdade de regular as glândulas endócrinas, e por isso seu uso tem uma ação efetiva especialmente sobre a próstata.

  • O pólen exerce também uma ação reguladora das funções intestinais,especialmente para pessoas com intestino preguiçoso, pois regula a flora intestinal. É excelente no tratamento de anemias, elevando rapidamente a taxa de hemoglobina no sangue, uma vez que regenera os glóbulos vermelhos.

  • O pólen melhora a oxigenação do sangue, fazendo com que a circulação seja melhor, sendo assim um excelente antidepressivo, além de auxiliar no combate ao stress, evitando assim úlceras e gastrites de fundo nervoso. Provoca euforia e um melhor ânimo, melhorando o humor das pessoas. É indicado para problemas de obesidade por ser um poderoso complemento alimentar proteico  diminuindo a vontade de ingestão de carne.

  • Na China estudos foram realizados comprovando que o pólen tem poder de reduzir o colesterol, sendo que pacientes com taxas de colesterol de 279 mg/dl e lipídios neutros de 210 mg/dl, após dois meses de administração de pólen baixaram as taxas laboratoriais para colesterol 158 mg/dl e lipídios neutros 102 mg/dl.
  
  • O pólen assim como a geleia real é indicado para as síndromes do climatério feminino e masculino, por atuar como estimulador do organismo e regulador das funções orgânicas. É recomendado para ser consumido por pessoas que têm problemas com: visão, envelhecimento cerebral, anemia, aparelho digestivo, cardiovascular e urinário, hormônios sexuais e prostatismo.

  • Também regula a flora intestinal, regenera e também regula a flora intestinal, regenera a hemoglobina e os glóbulos vermelhos e por conseqüente, uma melhor oxigenação do sangue e dos tecidos. Possui a surpreendente facilidade de regular as secreções das glândulas endócrinas. Por isso é o único nutriente da PRÓSTATA, proporcionando seu rejuvenescimento. O pólen deve ser consumido diariamente, porque pode fornecer todos os aminoácidos necessários ao metabolismo biológico, assim trará ao homem benefícios no: HUMOR, DISPOSIÇÃO, VITALIDADE E DIMINUIÇÃO DO ENVELHECIMENTO CEREBRAL.









quinta-feira, 14 de março de 2013

Antigo texto egípcio descreve um Jesus “mutante”

Estamos em tempos de revoluções!Revoluções da mente, da consciência!
Vamos nos abrir a Uma Nova Visão e olhar para as mais recentes descobertas e entender melhor o processo que nos envolve!

Crer em Uma Nova Visão, não diminui nenhum dos envolvidos no processo religioso ou de criação, mas sim, nos mostra cada vez mais e mais, um Deus que ainda não temos sequer capacidades de compreender ou de descrever, um Deus capaz de coisas muito alem de nossa compreensão!

Antigo texto egípcio descreve um Jesus “mutante”

Por  em 13.03.2013 as 11:25

coptic-homily-text

De acordo com o pesquisador Roelof van den Broek, que publicou a tradução em seu livro “Pseudo-Cyril of Jerusalem on the Life and the Passion of Christ” (“Pseudo Cirilo de Jerusalém sobre a Vida e a Paixão de Cristo”, sem edição no Brasil), é importante ressaltar que, embora a existência do relato não possa garantir que as coisas ocorreram dessa maneira, poderia haver pessoas na época que acreditavam nele.
Decifrado recentemente, um texto egípcio de 1,2 mil anos conta que Jesus teria celebrado a Santa Ceia com Pôncio Pilatos (o juiz que autorizou sua crucificação, de acordo com os Evangelhos Canônicos), numa terça-feira e não numa quinta, e que Jesus era capaz de mudar sua aparência (uma explicação para a maneira que Judas teria usado para ajudar soldados romanos a identificá-lo na hora da prisão).
Há pelo menos duas cópias do texto, escrito na linguagem copta (do povo egípcio do período helenístico e do período sob dominação romana): um na Biblioteca e Museu Morgan em Nova York e outro no Museu da Universidade da Pensilvânia (ambos nos EUA). Boa parte da tradução foi feita a partir da cópia que se encontra em Nova York, mais conservada.

Café com Pilatos

“Sem maior tumulto, Pilatos preparou a mesa e comeu com Jesus no quinto dia da semana. E Jesus abençoou Pilatos e toda a sua casa (…) [depois, Pilatos disse a Jesus] bem, observe, a noite chegou, levante-se e bata em retirada, e quando a manhã chegar e eles me acusarem por sua causa, eu devo dar a eles o único filho que tenho para que eles possam matá-lo em seu lugar”.
De acordo com o texto, Jesus teria agradecido a Pilatos por sua boa vontade, mas recusado a oferta e mostrado que, se desejasse, poderia escapar de outras formas, desaparecendo em seguida.
Van den Broek lembra que, na Igreja Copta e em igrejas da Etiópia, Pilatos é considerado um santo, e isso explicaria o retrato mais amigável que ele recebeu nesse e em outros textos.

Jesus metamorfo

“Então os judeus disseram a Judas: como vamos prendê-lo [Jesus], pois ele não tem uma única forma, sua aparência muda. Às vezes ele é corado, às vezes ele é branco, às vezes ele é vermelho, às vezes ele tem cor de trigo, às vezes ele é pálido como um asceta, às vezes ele é um jovem, às vezes um velho…”
Se Jesus era capaz de mudar radicalmente de aparência, uma simples descrição física não bastaria para que os guardas romanos o identificassem, o que teria motivado Judas a escolher um sinal (um beijo no rosto, de acordo com os Evangelhos Canônicos).
Embora muitos leitores possam ter achado a ideia curiosa, ela é ainda mais antiga do que o texto egípcio. “Essa explicação do beijo de Judas foi encontrada primeiro em Orígenes [um teólogo que viveu de 185 a 254]“, explica o pesquisador. Na obra Contra Celsum, Orígenes escreveu que “para aqueles que o viam, [Jesus] não aparecia da mesma forma para todos”.

(Tipo) São Cirilo

O autor do texto assina como São Cirilo de Jerusalém, um santo que viveu no Século 4 – da mesma forma que ocorre com diversos outros textos antigos, segundo van den Broek. Além disso, o autor alega que teria encontrado em Jerusalém (atualmente no território de Israel) um livro com relatos feitos pelos apóstolos sobre a vida e a morte de Jesus.
Van den Broek considera que essa alegação seria um recurso para “aumentar a credibilidade das visões peculiares e dos fatos não canônicos que ele vai apresentar, atribuindo-os a uma fonte apostólica”, estratégia que seria encontrada “frequentemente” na literatura copta.
Outro aspecto intrigante do texto é o fato de ele apontar que a “Última Ceia” teria ocorrido com Pilatos e, além disso, em um dia da semana diferente do que é celebrado há quase dois mil anos. “[...] É fora do comum que Pseudo-Cirilo relate a história da prisão de Jesus na noite de terça-feira, como se a história canônica de sua prisão na noite de quinta não existisse”, diz van den Broek.
Van den Broek explicou que “no Egito, a Bíblia já havia se tornado canônica no quarto/quinto século, mas histórias apócrifas e livros permaneceram populares entre cristão egípcios, especialmente entre monges”.[LiveScience]

Fonte: http://hypescience.com/antigo-texto-egipcio-descreve-um-jesus-mutante/?utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed%3A+feedburner%2Fxgpv+%28HypeScience%29